Você acredita em profecias?

Quem conhece as histórias de Rei Arthur e os Cavaleiros da Távola Redonda certamente se lembrará de Merlin e Viviane. A versão de Howard Pyle, porém, não trata o romance entre eles com profundidade (aliás, é uma característica do autor ser mais objetivo). Inspirada nesse universo de Camelot, Mariana de Lacerda reinterpretou essa “aventura” e detalhou a história de amor entre o mago e sua aprendiz.

Tudo começa quando Viviane é indicada ao Rei Arthur, pelo amigo Lancelot, para trabalhar como dama de companhia de Morgana, a irmã do rei por parte de mãe. Ele sempre fez de tudo para agradar a irmã e pensou que alguém para acompanhá-la poderia lhe fazer bem, já que ela vivia sozinha, desde que chegou ao castelo. Sir Dionas, pai de Viviane, ficou muito contente, pois, ter sua filha em Camelot a faria ser bem vista e, consequentemente, a moça poderia arrumar um belo casamento.

A partir daí, Morgana começou a arquitetar um plano maléfico contra o mago Merlin, afinal, ela sempre desejara vingança pela morte de seu pai e o acusava de ser o culpado. Diante do pedido de Viviane para aprender magia com ela, Morgana, de imediato, percebeu uma oportunidade. Sugeriu que Merlin fosse o professor em seu lugar, afinal, ele era o conselheiro do rei e, segundo ela, ser instruída por ele daria a aprendiz uma valorização maior. O plano era simples: fazer com que sua dama de companhia seduzisse o mago e, então, atraí-lo para sua armadilha.

Só não contava que a aproximação dos dois despertaria sentimentos verdadeiros e Viviane não concordaria em prejudicar seu amado. Pela primeira vez, o “filho do demônio” (como Merlin era conhecido) encontrou alguém que fez coisas que ninguém mais havia feito. Todos sempre o olhavam com receio, mas ela se aproximou sem medo.

“Desculpai, acho que vos assustei” ela observou, falando com suavidade.
“Não” E, após alguns segundos: “Mas fiquei surpreso, todos parecem ter medo de me tocar, mesmo Arthur e até Uther sempre mantiveram uma distância – por temor, respeito ou ambos”

É neste ponto que vejo a sensibilidade da autora, pois, o amor começa a surgir de pequenos detalhes. Detalhes esses que podem não ter tanta significância para uns, mas, para outros, são brechas para mostrar o quanto podem ser queridos. Em uma das aulas, por exemplo, ao receber um abraço de Viviane, “ele sentiu-se validado como uma pessoa. Era um mortal, um homem. Não o filho de um demônio”.

Um dos pontos importantes da narrativa é a viagem que o mestre e sua pupila fazem até um mosteiro – viagem essa em que cada um mostrou que, por amor, é preciso tomar decisões que podem mudar suas vidas. Merlin teve uma de suas previsões e, assim que chegou ao local, conseguiu decifrar seu sonho. Nele, viu que não seria uma boa ideia continuar as aulas de magia. Mas, o amor que sentia por Viviane valia todos os esforços e riscos.

Confesso que, nessa viajem, meu coração pulou de alegria… O tempo que passaram sozinhos só aumentou o amor entre ambos. Mesmo parecendo uma menina frágil e, as vezes, até inocente, Viviane mostra que amar vai além de tudo. Por um amor de verdade, abdicamos de algumas coisas. Por um amor de verdade, só o que importa é ser feliz.

Para Viviane, era possível fugir das previsões que eram ditadas pelas profecias e ter um futuro diferente, já o mago era da opinião de que tais profecias eram inescapáveis. E você, acha que podemos mudar o que nos foi destinado?

Essa é uma história gostosa de ler, na qual a emoção te acompanha em cada capítulo.

>> Texto de Claudilene Almeida*

*Pessoal, essa resenha também faz parte daquela gincana literária que mencionei em Para mexer com as emoções. Os textos do grupo Meninas no Mundo da Literatura estavam tão bacanas que eu resolvi publicar o da segunda colocada também. Aliás, quando se trata de Rei Arthur, sou suspeita pra falar! [risos].

INFORMAÇÕES ADICIONAIS

Vale sem Retorno encontra-se disponível na plataforma Wattpad, com alcance de 7,36 K de leituras. Em maio de 2015, foi lançado em ebook pela Amazon e a avaliação média dos leitores é 5. A autora recifense, Mariana de Lacerda, dispõe de várias obras publicadas, dos mais variados temas e gêneros, que podem ser facilmente encontradas no Wattpad e na Amazon.

Anúncios

2 comentários Adicione o seu

  1. Claudilene Almeida disse:

    Dizem que a primeira vez a gente nunca esquece!! Acho que deve ser verdade, nunca irei esquecer dessa resenha, pois além de ser minha primeira, ainda a vejo publicada em um blog!! É muito amor!

    1. Será sempre muito bem-vinda por aqui, Claudilene!!! ❤

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s